quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

6º Almoço - 92º Curso Comandos

Realizou-se no passado dia 6 de Outubro de 2007, o 6º Almoço do 92º Curso de Comandos. O mesmo teve lugar no Hotel Zé do Telhado em Mouriz-Paredes.


Junto fotos e aproveito para desejar a todos um Feliz Natal e um Excelente Ano de 2008.







segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Jantar Natal - Delegação Almada/Seixal


A Direcção da Delegação de Almada da Associação de Comandos, convida todos os sócios e familiares a participarem no jantar de Natal desta Delegação.


O mesmo será realizado no dia 14 de Dezembro pelas 20:00, na Quinta Casal Nª Srª da Conceição, Aroeira.


Ementa

Cocktail de boas vindas
Creme de Legumes
Cataplana de Tamboril
Vitela Estufada c/ batatas e legumes
Vinhos Monte Velho (Branco e Tinto)
Sobremesas diversas
Café / bar aberto para digestivos


Confirmações até ao dia 11 de Dezembro para os telefones:

Nelson Teixeira 917 259 912

Alberto Macedo 939 307 323

José Rosa 936 207 682


Preço por pessoa 22,50 € - crianças até 10 anos 50%

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

A1 versus Portugal

Esta semana por motivos laborais tive que novamente fazer a A1 Lisboa-Porto-Lisboa.
Verdadeiramente incrivel. Mais de 50 kms em obras e reparações e alargamentos... mas pagamos como se tivessemos utilizados a totalidade dos troços como uma verdadeira auto-estrada.

Faz-me lembrar o país, entramos numa velocidade cruzeiro, mas depois temos que abrandar, e depois retomamos a velocidade e depois voltamos a abrandar... mas pagamos impostos como se fossemos sempre a uma velocidade máxima.

Que tal se colocássemos profissionais de gestão à frente deste país? Assim podia ser que podessemos ser pares entre iguais, e não o somos definitivamente....

Estive lá...... e foi BOM!!!!!




Olá Amigos.


O Concerto dos Scorpions no Pavilhão Atlântico foi de facto um excelente espectáculo.

As músicas, o poder do verdadeiro Rock e a empatia com o público fez de facto passar uma noite mágica, e como diz o título do último album.... Humanity é de facto o que precisamos.

domingo, 25 de novembro de 2007

25 Novembro - Sempre na Nossa Mente....


Gostaria de "cotar" um artigo do Jornal dos Comandos. http://www.comandosdeportugal.net/jornal/
À memória dos homens…
25 de Novembro de 1975
Naquele dia frio de Novembro, seriam umas 9.30 h da manhã, encontrava-me ao cimo da escadaria de acesso à entrada do Hospital Militar Principal acompanhado pelo Dr. Crespo, na altura responsável pelo Serviço de Oftalmologia e mais tarde director do Hospital e dos Serviços de Saúde do Exército.
O Dr. Crespo desabafou: “Isto é de doidos, está tudo maluco!”.
Estávamos ambos acabrunhados e perplexos com o que se estava a passar em Lisboa com os últimos acontecimentos e sobretudo, com a constatação da gravidade da situação que se vivia e da qual os corpos dos dois camaradas que jaziam na casa mortuária do hospital eram o mais gritante testemunho.
Estava em plena marcha aquilo que ficaria para a História como “Os acontecimentos militares de 25 de Novembro de 1975”.
Já lá vão 32 anos e como é comum dizer-se, a memória dos homens é curta.
Lamentavelmente muito pouco se fala já desse período dramático da História recente de Portugal e até nos atrevemos a dizer que, para muitas consciências não há grande interesse em avivar a memória e explicar aos mais novos como é difícil conquistar a liberdade e depois garantir a democracia.
O 25 de Abril de 1974 trouxe aos portugueses a tão almejada liberdade cívica, abriu janelas e rasgou horizontes permitindo vislumbrar para as novas gerações um futuro mais risonho e mais rico no mais lato sentido da palavra, assente nos sagrados princípios do direito à igualdade, à fraternidade e à liberdade de expressão.
Mas, os nobres ideais e propósitos que seguramente presidiram à corajosa iniciativa desses Capitães de Abril, foram rapidamente ultrapassados e esquecidos, dando lugar ao oportunismo político, à demagogia e ao populismo que se abateu sobre uma sociedade politicamente analfabeta, deslumbrada com os ventos da liberdade e a queda de um regime de 48 anos, facilmente manipulada e instrumentalizada.
E assim, dia após dia, mês após mês, numa avalanche contínua de disparates e de arbitrariedades políticas, sempre em nome da democracia mas sem o mínimo respeito pelos valores da família e da nação, alguns líderes, seguidores da ditadura dos partidos, conseguiram pôr os portugueses contra os portugueses, destruir os valores e a coesão social, chegando àquele quase estado de anarquia que foi o Verão Quente de 1975.
A corda esticou, esteve quase a rebentar mas, uma vez mais, foi um punhado de militares, obviamente apoiados por algumas forças civis, que assumiu o dever e a responsabilidade histórica de repor a legalidade e permitir que os portugueses pudessem finalmente viver em paz, respeitando-se mutuamente e às diferenças, garantindo com firmeza a liberdade, o respeito e o funcionamento das instituições democráticas e o sublime direito à cidadania.
Foi do Quartel da Amadora, do Regimento de Comandos, que as acções operacionais partiram, com o firme propósito de salvaguardar os amplos direitos cívicos adquiridos e de repor a ordem e a estabilidade democráticas, então ameaçadas por aqueles que, aproveitando as grilhetas quebradas em Abril de 74 se preparavam para da forma mais violenta e brutal, acorrentar de novo o nosso povo.

Nos anos que se seguiram, junto do Monumento ao Esforço Comando, participei em muitas cerimónias evocativas dessa data e eu próprio coordenei e apresentei muitas delas, sempre com um sentimento e uma emoção muitos especiais, sobretudo no momento em que soava o Hino aos Mortos em homenagem ao Ten “CMD” Coimbra e ao Fur “CMD” Pires, caídos naquela manhã, pela liberdade, pela democracia e por todos nós.

A memória dos homens é curta.

Ao longo destas últimas três dezenas de anos, foram muito poucas, diria mesmo raras, as vezes em que alguém de entre os nossos distintos políticos do vasto leque partidário ou figuras gradas do panorama militar, económico e social, estiveram presentes prestando homenagem e recordando aqueles que, com o seu sacrifício, lhes permitiram que hoje ocupem os lugares de destaque que detêm na sociedade actual.
Sabemos que naquele Novembro de 75 muito boa gente houve, que, até à última hora, esteve indecisa sobre qual a carruagem do comboio que deveria apanhar. Esses, são os que mais facilmente sofrem de amnésia e que a todo custo procuram tirar a pedra do sapato.
Mas nós não esquecemos.
Aqui deixo o meu preito de homenagem e o meu abraço fraterno àqueles camaradas comandos que constituíram as duas Companhias de Convocados e que foram indubitavelmente os principais protagonistas desses acontecimentos e da reviravolta que felizmente se operou.
Ao Regimento de Comandos, aos seus militares e a todos os camaradas que a eles se juntaram, Portugal e os portugueses ficam a dever o estado de direito e a democracia em que vivemos, sendo da mais elementar justiça registar os acontecimentos do 25 de Novembro de 1975 como um marco relevante e do maior significado para a história recente do nosso país e da nossa sociedade.
A. Neves
TCor “CMD”

Uma Vida por Portugal....


Um soldado português em missão no Afeganistão morreu num acidente rodoviário com um blindado durante uma patrulha nocturna nos arredores de Cabul, disse à Lusa uma fonte do Estado Maior-General das Forças Armadas (EMGFA).

O soldado que morreu é Sérgio Miguel Vidal Oliveira Pedrosa e a família do militar já foi informada da situação pelo EMGFA.

Este é o quarto incidente com as tropas portuguesas, ao serviço da NATO, colocadas no Afeganistão, onde, em Novembro de 2005, morreu um soldado numa explosão que atingiu a viatura em que seguia.

Segundo a descrição feita à Lusa por fontes militares, o soldado Sérgio Pedrosa estava na vigia do blindado, um Humvee, quando a viatura "foi à berma e capotou".

O acidente deu-se durante uma patrulha nocturna nos arredores de Cabul, cerca das 03:00 no Afeganistão (22:30 de sexta-feira em Lisboa).

As Forças Armadas já iniciaram os procedimentos necessários para a trasladação do corpo para Portugal, que será feito por um avião da Força Aérea.

À família do Soldado Pára-quedista Sérgio Pedrosa, apresento em nome das Tropas Pára-quedistas Portuguesas, as mais sentidas condolências neste hora de tragédia que atingiu a sua família e a comunidade pára-quedista.

Que Deus o tenha em paz, sabendo que faleceu no cumprimento do seu dever, e que, numa prova de amor à Pátria, por ela deu a vida.


sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Memórias




Faz hoje, 15 anos que saí ( com enorme saudade ) do regimento de Comandos e passei à disponibilidade.

Como o tempo passa.....

sábado, 3 de novembro de 2007

Parques de Estacionamento - A importância dos "sistemas secundários"

Identificado suspeito da morte de segurança
Sistema secundário de vigilância captou imagens do homicídio

Já foi identificado o presumível homicida do segurança de um parque de estacionamento em Matosinhos, que foi encontrado morto na madrugada de quinta-feira. De acordo com a Polícia Judiciária, o homem, de 30 anos, residente em Ermesinde, é um antigo colega de trabalho da vítima, estando agora desempregado.

O suspeito desactivou o sistema de vigilância principal, mas acabou por ser identificado por uma sistema secundário.
O presumível homicida do segurança do parque de estacionamento das Marisqueiras levou o disco rígido do sistema de vídeo tradicional, mas desconhecia a existência de uma outra forma de captação de imagens. A máquina de pagamento automático tem uma câmara de filmar e registou os acontecimentos da madrugada de ontem.

Opinião do Blogger.

1) Acho uma falta de respeito, chamarem sistema secundário, a uma capacidade que o equipamento de gestão do parque de estacionamento tem e que permitiu apanhar um homicida. Estes e outros equipamentos de qualidade que felizmente temos em Portugal, deviam ser tomados em conta, contra os outros equipamentos desprovidos de qualidade. Bem haja, a quem em boa hora induziu a entidade exploradora a utilizar esta e outras capacidades tecnologicas, que custam dinheiro, mas que depois são chamadas de "sistemas secundários"....

2) Embora não tenha conseguido salvar uma vida, estes equipamentos também tem capacidades tecnologicas para evitar que aconteçam casos como estes. Convido as entidades operadoras a utilizar meios de pagamento como os pagamentos via Multibanco ou transferência bancária, afim de evitar que os pagamentos mensais dos abonados sejam feitos fora dos locais de estacionamento, permitindo assim que a ganância e a falta de respeito pela vida humana, sejam fintados pela capacidade criativa do ser humano.

Maddie 129 - O que fizemos foi olhar e duvidar.....


Prometi que não voltava a falar deste folhetim.

Mas, à luz desta revelação, devo aqui sugerir a toda a gente que goste do sabor da verdade, em ler o livro "Maddie 129".

'Maddie, 129' da autoria dos jornalistas Hernani Carvalho e Luís Maia - chega às bancas na próxima segunda-feira, 5 de Novembro. O livro com a chancela da Prime Books custa 12,10 € e conta com uma primeira tiragem entre os 5 e os 10 mil exemplares. Nasceu de um convite da Prime Books que pretende, com 'Maddie 129', "fazer um balanço para esclarecer a opinião pública". Um documento que dê algum sentido a toda a "informação, desinformação e contra-informação que entretanto foi produzida" à volta do caso, explica Rui Brás, da editora. Os nomes de Hernani Carvalho e Luís Maia - "jornalistas que investigaram exaustivamente o caso" - foram uma "escolha consensual" da editora, refere. Em 208 páginas olha-se para o desaparecimento mais mediático de sempre, desde o dia 3 de Maio até à manhã em que o casal McCann partiu para Inglaterra, quando tinham passado 129 dias sem a menina. Feito a partir da investigação desenvolvida pelos jornalistas, conta também com a análise de especialistas sobre alguns episódios, como um psicólogo e um jurista.

quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Medicamentos para Dormir, ACORDAM......

Uma jovem de 23 anos que estava há seis em coma voltou a dar sinais de vida após ingerir um sonífero como parte de uma experiência.
Amy Pickard estava presa a uma cama sem poder comer ou respirar sozinha desde que sofreu um desmaio, em 2001.
No entanto, após ser selecionada para um estudo sobre os efeitos colaterais do sonífero Zolpidem, seus olhos começaram a brilhar e a jovem conseguiu se levantar, informou a imprensa britânica.
Segundo sua mãe, Thelma Pickard, de 54 anos, que a visita todos os dias no Raphael Medical Centre, de Tombridge, no condado de Kent, Amy consegue respirar sem ajuda, já reage ao sabor forte de certos alimentos e tem muito mais vivacidade nos olhos.
Amy, que protagoniza um documentário da "BBC" intitulado "The Waking Pill" (A Pílula que Desperta), é uma das 360 pessoas que participam de um experimento em escala global do Zolpidem como tratamento para pessoas em coma.
Os efeitos do medicamento foram observados pela primeira vez em um ciclista sul-africano que entrou em estado de coma após ser atropelado por um caminhão, em 1994.
Cinco anos depois do acidente, a enfermeira que cuidava dele percebeu que, inconscientemente, o paciente estava agarrado ao colchão da cama e decidiu dar a ele Zolpidem para que dormisse mais tranqüilamente.
Em vez disso, passados 25 minutos, o sul-africano acordou e disse: "Olá, mamãe".
Apenas quatro semanas após ter tomado sua primeira pílula, Amy já fez grandes progressos, mas os médicos alertaram sua mãe de que podem se passar meses antes que se possa falar realmente de uma recuperação.

Algo vai mal no Reino do BumBum....


Bumbuns mais bonitos do mundo são da Bulgária e Romênia

Uma búlgara de 19 anos e um romeno de 24 foram eleitos donos dos bumbuns mais bonitos do mundo, num concurso organizado por uma fabricante de roupas íntimas alemã, anunciou nesta quinta-feira um porta-voz da empresa.

Destino Turistico a evitar por alguns Politicos Portugueses....

O novo buraco negro está situado a 1,8 milhão de anos-luz da Terra, próximo a galáxia anã IC 10, na constelação de Cassiopéia, e pertence à categoria dos que se formam com a morte de estrelas muito densas, com massa ao menos dez vezes superior a do Sol.

Um buraco negro clássico é um objeto com campo gravitacional tão intenso que a velocidade de escape excede a velocidade da luz. Nem mesmo a luz (aproximadamente 300.000 km/s), pode escapar do seu interior, por isso o termo negro (se não há luz sendo emitida ou refletida o objeto é invisível). In "Wikipedia".

Arte em Estacionamento? Claro.


Os Parques de Estacionamento em Portugal costumam ser escuros, pouco iluminados, bastante cinzentos e pouco apelativos. Por isso as pessoas quando entram em parques de estacionamento pagos, ficam incomodadas, pois não visualizam, qualidade, segurança e profissionalismo.

Mas um parque de estacionamento pode ser, apelativo, iluminado e com bastante qualidade, aproveitando-se as "paredes" para fazer serviço público. Convidem as centenas de Graffiti fans e pintem as paredes e vão ver como se transforma um parque de estacionamento em arte...

Já agora, sejamos criativos, como Calatrava, e vamos fazer edificios cujos parques de estacionamento sejam bonitos, atractivos e que seja um previlégio estacionar em locais, como este...














Polémica em Estacionamento

Estacionamento só para mulheres
Lugares maiores e mais perto dos elevadores num centro comercial de São João da Madeira.
Em São João da Madeira, um centro comercial tem lugares de estacionamento exclusivamente para mulheres. São mais largos, cor-de-rosa, ficam mesmo ao lado do acesso às lojas e estão a gerar alguma polémica: entre quem acha uma gentileza e quem fala em discriminação.
Opinião do Blogger.
Face à minha formação profissional na área, não considero esta medida, correcta. Existem alguns países nomeadamente na Holanda, que existem lugares "preferenciais" para senhoras, nomeadamente junto aos acessos, elevadores e zonas bem iluminadas, afim de evitar roubos em zonas mais reconditas e escuras. Essa medida visa chamar aos estacionamentos condutoras que anteriormente não vinham por acharem os parques de estacionamento pouco seguros. Nunca esses lugares foram instalados com a finalidade de serem mais largos "porque as senhoras vem carregadas de sacos" e porque os lugares mais largos permitem estar mais à vontade e evitam "bater com a porta noutro carro estacionado".
Igualemente não está consagrado na lei portuguesa este tipo de sinalização "cor de rosa" ou exclusividade de lugares femininos.
Mas pegando na ideia, considero que a lei deveria exigir lugares mais largos porque existem parques de estacionamento, cujos lugares são pequenos, e mesmo sem querer, levam os utentes a fazer manobras impensáveis, apenas para estacionar o seu veículo.

domingo, 14 de outubro de 2007

Grito de Alerta - Até Quando????

Não adianta olhar por céu, com muita fé e pouca luta
Levanta aí que você tem muito protesto pra fazer e
muita greve, você pode, você deve, pode crer
Não adianta olhar pro chão, virar a cara pra não ver
Se liga aí que te botaram numa cruz e só porque Jesus
sofreu não quer dizer que você tenha que sofrer
Até quando você vai ficar usando rédea?
Rindo da própria tragédia?
Até quando você vai ficar usando rédea? (Pobre, rico,
ou classe média).
Até quando você vai levar cascudo mudo?
Muda, muda essa postura
Até quando você vai ficando mudo?
Muda que o medo é um modo de fazer censura.

Até quando você vai levando?
(Porrada! Porrada!)
Até quando vai ficar sem fazer nada?
Até quando você vai levando?
(Porrada! Porrada!)
Até quando vai ser saco de pancada?

Você tenta ser feliz, não vê que é deprimente, seu
filho sem escola, seu velho tá sem dente
Cê tenta ser contente e não vê que é revoltante, você
tá sem emprego e a sua filha tá gestante
Você se faz de surdo, não vê que é absurdo, você que é
inocente foi preso em flagrante!
É tudo flagrante! É tudo flagrante!

Refrão

A polícia matou o estudante, falou que era bandido,
chamou de traficante.
A justiça prendeu o pé-rapado, soltou o deputado... e
absolveu os PMs de vigário!

Refrão

A polícia só existe pra manter você na lei, lei do
silêncio, lei do mais fraco: ou aceita ser um saco de
pancada ou vai pro saco.
A programação existe pra manter você na frente, na
frente da TV, que é pra te entreter, que é pra você
não ver que o programado é você.
Acordo, não tenho trabalho, procuro trabalho, quero
trabalhar.
O cara me pede o diploma, não tenho diploma, não pude
estudar.
E querem que eu seja educado, que eu ande arrumado,
que eu saiba falar
Aquilo que o mundo me pede não é o que o mundo me dá.
Consigo um emprego, começa o emprego, me mato de tanto
ralar.
Acordo bem cedo, não tenho sossego nem tempo pra
raciocinar.
Não peço arrego, mas onde que eu chego se eu fico no
mesmo lugar?
Brinquedo que o filho me pede, não tenho dinheiro pra
dar.
Escola, esmola!
Favela, cadeia!
Sem terra, enterra!
Sem renda, se renda!
Não! Não!!

Refrão

Muda, que quando a gente muda o mundo muda com a
gente.
A gente muda o mundo na mudança da mente.
E quando a mente muda a gente anda pra frente.
E quando a gente manda ninguém manda na gente.
Na mudança de atitude não há mal que não se mude nem
doença sem cura.
Na mudança de postura a gente fica mais seguro, na
mudança do presente a gente molda o futuro!
Até quando você vai ficar levando porrada, até quando
vai ficar sem fazer nada?
Até quando você vai ficar de saco de pancada?
Até quando você vai levando?

sábado, 13 de outubro de 2007

Porque o Silêncio não Incomoda - Devemos não esquecer e Passar a Palavra


Os massacres que o mundo esqueceu
12.10.2007 - 07h10 Ana Fonseca Pereira in Público

Em 1988, como em 2007, os protestos nasceram da crise económica que a Birmânia atravessava, mas depressa assumiram contornos políticos, com milhares de pessoas nas ruas a exigirem democracia, num país dominado há décadas por um regime totalitário.
Então, como agora, a repressão militar esmagou os opositores, à custa de um banho de sangue, detenções arbitrárias e tortura.
Ao contrário de 2007, em 1988 o mundo demorou dias até conhecer as imagens dos massacres que provocaram três mil mortos.
No final da década de 1980, a Birmânia acumulava décadas de empobrecimento, fruto de uma desastrosa política económica iniciada pelo general Ne Win após o golpe militar de 1962. Intitulada “A Via Birmanesa para o Socialismo”, a política isolacionista do regime nacionalizara toda a economia, permitindo que o maior exportador mundial de arroz ao tempo da independência (1948) registasse agora sérias carências desse cereal.
As principais indústrias do país – a exploração de combustíveis, a extracção de pedras preciosas e madeiras exóticas – estavam à beira da paralisia após anos de desinvestimentos.

Números da sorte

A revolta estalou em Setembro de 1987, quando Ne Win, fazendo uso da tradicional superstição nos números, decidiu manter apenas em circulação as notas de 45 e 90 kyats, as únicas divisíveis por nove, o seu número da sorte.
A megalómana decisão reduziu a nada as poupanças de centenas de milhares de pessoas e os protestos não tardaram, num país onde durante um quarto de século poucos ousaram desafiar o regime de partido único.
As associações de estudantes – proibidas pelo regime, mas dotadas de uma bem organizada rede clandestina – encabeçaram os protestos, mas, durante meses, poucos os acompanharam até que, em Março de 1988, um estudante que participava numa manifestação junto ao Instituto de Tecnologia foi abatido a tiro.
Nos dias que se seguem, a revolta estudantil, a que se juntam outros habitantes de Rangum, aumenta e ouvem-se nas ruas da capital as primeiras reivindicações de democracia.
O regime reage, enviando para as ruas a polícia anti-motim que reprime os protestos com brutalidade e não hesita em abrir fogo contra os manifestantes.
O cenário repete-se em Junho, perante um regime incapaz de silenciar os protestos.
Em finais de Julho, a revista “Aseanweek” garantia que o número de mortos entre os opositores ultrapassava já uma centena, mas da comunidade internacional surgiam apenas tímidos protestos.
Foi, por isso, com surpresa que o país recebeu, no final de Julho, a notícia de que o general Ne Win – o único líder que o país conhecera em 26 anos – se demitira da liderança do Partido do Programa Socialista da Birmânia (BSPP) e que para o seu lugar fora escolhido Sein Lwin, representante da linha mais dura do regime, que agora prometia reformas económicas e a estabilização do país.
Mas o efeito conseguido foi o oposto. Homem obscuro, a opinião pública conhecia o novo líder apenas como o comandante da polícia anti-motim responsável pela repressão de Março e Junho, recordando-o ainda como o chefe companhia que em 1962, poucos dias após o golpe de Estado, matara 22 estudantes que protestavam na Universidade de Rangum.“
Com a morte de alguns, tudo regressou à calma.
Se forem mortos outros dez mil resolvemos o problema de vez”, terá dito Sein Lwin na reunião de emergência do comité central executivo após a repressão de Junho, segundo uma citação da “Aseanweek”.
A frase ficou célebre, como também ficaria a ameaça deixada pelo general Ne Win ao anunciar a sua saída de cena: “Quero que todos no país saibam que, se no futuro houver quaisquer desacatos, o Exército dispara para acertar, não para o ar em aviso”.

8-8-88

A confirmação destas palavras, como recordou recentemente a BBC, demoraria poucos dias a ser feita. Ignorando os avisos do regime e a imposição da lei marcial em Rangum, milhares de estudantes, acompanhados por monges budistas nos seus trajes tradicionais, saíram à rua nos primeiros dias de Agosto para contestar a nomeação de Sein Lwin e exigir uma mudança de regime.
Outras cidades juntaram-se aos protestos, entre elas Mandalay, a antiga capital imperial e segunda maior metrópole do país, e não tardou até que o regime respondesse com o uso da força, provocando as primeiras vítimas.
A 8 de Agosto (8-8-88 como ficaria conhecido entre os opositores) as associações de estudantes convocam uma greve geral em Rangum, fazendo-a coincidir com um número associado à boa sorte por muitos birmaneses.
Os relatos recolhidos pela imprensa da altura referem que a paralisação não teve o efeito esperado, mas durante o dia milhares de pessoas – números não oficiais falam em cinco mil – concentraram-se no centro da cidade, apesar da forte presença policial.
A atmosfera é de festa, com cânticos budistas a rivalizarem com canções de protesto, numa multidão onde se destaca o açafrão das vestes dos monges budistas e as bandeiras com pavão dentro de um círculo vermelho – o símbolo dos nacionalistas que lutaram pela independência do país e que se transformaria no porta-estandarte das manifestações estudantis.
Tom White, adido cultural da embaixada britânica à data, lembrou à BBC a euforia dos que, após décadas de repressão, cantavam nas ruas: “Queremos democracia, é isso que queremos”.
Ao contrário do que o regime esperava, os manifestantes não desmobilizaram com o cair da noite e, de madrugada, a tensão crescente era interrompida pelas primeiras rajadas de tiros. Testemunhas afirmam que os militares, chamados a defender as ruas, abriram fogo contra a multidão indefesa.
Na manhã seguinte, o balanço oficial dava conta de cinco mortos, 55 feridos e 1451 detidos em Rangum, a que se juntavam dezenas de vítimas noutras cidades do país, mas os números exactos nunca foram conhecidos.
As organizações humanitárias calculam que mais de mil opositores foram abatidos durante os protestos ou mortos na prisão.

Suu Kyi, o novo rosto da oposição

A violência não calou os protestos. A notícia de que manifestantes indefesos, incluindo monges, tinham sido mortos a tiro gerou uma onda de indignação num país maioritariamente budista. Nos dias que se seguiram, multiplicaram-se os confrontos violentos entre militares e civis.
A 12 de Agosto, apenas 18 dias depois de assumir as rédeas da Birmânia, Sein Lwin – apelidado nas ruas de “Carniceiro” e “Hitler do Camboja” – é forçado a demitir-se, sendo substituído pelo então procurador-geral Maung-Maung, um moderado, considerado próximo do antigo ditador. Ao tomar posse, o novo líder prometeu investigar os incidentes dos dias anteriores e anunciou o fim da lei marcial.
A oposição, no entanto, manteve os protestos, organizando manifestações a que acorriam centenas de milhares de pessoas e, no final de Agosto, a cúpula do regime acabaria por ceder, anunciando a realização para breve de eleições multipartidárias, sem no entanto se comprometer com uma data.
No início de Setembro, a edição asiática da revista “Time” dava conta do ânimo instalado entre os movimentos pró-democracia, mas também da anarquia que crescia nas ruas da capital.
No pensamento de todos, a possibilidade de uma mudança de regime, tal como acontecera dois anos antes nas Filipinas, com a queda em desgraça do então ditador Ferdinand Marcos.

Aung San Suu Kyi fala ao povo

Dias antes, Aung San Suu Kyi, filha do falecido herói da independência Aung San, falara à multidão reunida no pagode de Shwedagon (as testemunhas falavam em meio milhão de apoiantes) e num discurso emotivo exigiu a demissão de Maung-Maung e a criação de um governo interino para organizar as eleições livres.
Recém regressada à Birmânia para tratar da mãe que se encontrava doente, Suu Kyi, espontânea e carismática, rapidamente se torna o rosto da oposição democrática, onde pontuam outros filhos de heróis da independência como os dirigentes estudantis Ming Ko Naing e Cho Cho Kyaw Nyein.
Aos apoiantes, Suu Kyi pede contenção e avisa para os riscos de uma confrontação com o Exército, alegando que “a democracia só pode ser obtida de forma pacífica e unificadora”.
Mas nas ruas, os saques multiplicam-se, há relatos de companhias inteiras que se juntam à oposição, milícias populares patrulham as ruas e crescem os rumores de que os generais leais ao antigo ditador preparam um golpe.
Na edição de 9 de Setembro, a “Asianweek” cita as palavras proféticas de Michael Aung, um historiador americano de origem birmanesa: “Se a desordem continuar, será uma desculpa perfeita para os militares intervirem, tal como fizeram em 1962”.

Repressão sangrenta

Na segunda semana de Setembro, alegando que “o Governo estava à beira da auto-dissolução”, uma junta militar liderada pelo então ministro da Defesa Saw Maung assume o poder, colocando em prisão domiciliária centenas de dirigentes cuja lealdade aos princípios do regime é posta em causa.
A 18 de Setembro – o mesmo dia em que começaram os protestos de 2007 – uma multidão de manifestantes pró-democracia concentrada junto à embaixada americana é baleada por militares instalados em telhados na vizinhança, relata a correspondente da “Newsweek”.
Milícias ligadas à oposição reagem, atacando com setas postos militares noutros pontos da capital, dando à junta militar um motivo para desencadear uma campanha de repressão preparada com antecedência. “Os soldados destroem as barricadas, montam postos de controlo e levam a cabo buscas casa a casa à procura de dirigentes da oposição”, relata a revista norte-americana.
Milhares de opositores são levados para as prisões do regime, enquanto nas ruas os militares abrem fogo indiscriminadamente contra civis.
Testemunhas garantem que camiões carregados de corpos chegam diariamente ao crematório de Rangum. As estimativas apontam, no final da primeira semana de repressão, para um milhar de mortos.
A Human Rights Watch admitia num comunicado recente, que só na repressão de Setembro três mil pessoas tenham perdido a vida, elevando para mais de dez mil o número de mortos registados desde Março.
Calcula-se que outros tantos opositores tenham procurado refúgio na selva, muitos deles conseguindo fugir para a vizinha Tailândia, ponto de partida para um exílio em países ocidentais.

O mundo reage

Após meses de indiferença – para o que terá contribuído a escassez de imagens vindas do país – os países ocidentais reagem. Washington exige o fim da repressão e anuncia a suspensão do programa de ajuda humanitária à Birmânia;
A União Europeia decreta um embargo à venda de armas – um exemplo que seria seguido depois por várias outras organizações e países.
Na década seguinte, outras sanções seriam aprovadas, sempre ao ritmo das notícias de violência que chegavam do país: em 1990, após semanas de boicotes em Mandalay, centenas de monges são detidos e dezenas deles torturados; seis anos depois protestos pacíficos de estudantes são esmagados pela força.
Ansiosa por conseguir legitimidade internacional, a junta anuncia no início de 1989 a realização de eleições multipartidárias para o ano seguinte.
Apesar das limitações à actividade da oposição – a lei marcial proibia ajuntamentos com mais de cinco pessoas – a recém-formada Liga Nacional para a Democracia (NLD) obtém o apoio esmagador da população, conquistando 392 dos 485 lugares do parlamento, apesar da sua líder, Aung San Suu Kyi se encontrar já em prisão preventiva.
Os militares recusam-se, no entanto, a reconhecer os resultados e optam por deter a maioria dos eleitos. Suu Kyi, à semelhança da maioria dos dirigentes estudantis, passará a maior parte dos 19 anos seguintes privada de liberdade.
Em 1991, no rescaldo da repressão brutal, o mundo reconhece o novo movimento democrático birmanês, atribuindo à sua líder o Prémio Nobel da Paz e o Prémio Sakharov dos Direitos Humanos.

Caros Amigos - Abram os Olhos antes que seja Tarde



Uma dívida de 12,5 milhões de euros foi considerada incobrável pelo BCP a um conjunto de cinco empresas de um dos filhos do fundador do BCP. Filipe Jardim Gonçalves e seus sócios beneficiaram de um perdão na sequência da falência das empresas que dirigiam.
Numa investigação feita ao longo das últimas semanas, Filipe Jardim Gonçalves disse ao Expresso que não houve qualquer situação de compadrio pelo facto de ser filho de Jardim Gonçalves.
O Expresso apurou que neste processo considerado polémico e estranho por accionistas e quadros do banco, estiveram também envolvidos, Filipe Pinhal, actual presidente do Banco e Alípio Dias, administrador....
A minha humilde opinião e usando várias frases que são utilizadas pelo BCP na sua publicidade a diversos "produtos" é que o caro amigo "vira a tua vida de pernas para o ar" e assim "faça crescer o seu dinheiro" no bolso de terceiros e que "a brincar, brincar" pactue com uma politica de venha a mim o vosso reino porque a "melhor tacada para investir... com pontos e descontos na bolsa" é aquela que é dada na bolsa dos milhares de clientes do BCP para que a bolsa dos familiares do dono do BCP seja beneficiado, branqueado e que fique tudo bem, tudo tranquilo. Da minha parte o BCP, ou esclarece, ou deixa de ter a minha colaboração, porque o maior banco privado português não pode dar esta imagem de claro beneficio ao filhinho do papai.... cada qual tome a sua decisão...

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Monte Selvagem - Um local a Visitar






O Monte Selvagem nasceu da ideia dos seus sócios, de criarem um espaço de respeito pelo ambiente e pela vida animal, onde a sociedade moderna encontrasse formas de lazer e entretenimento diferentes das habituais.

Uma maneira de combater a vida agitada e cansativa do dia-a-dia e ao mesmo tempo de sensibilizar e educar no sentido da preservação da Natureza.

O Monte Selvagem, planeado e desenvolvido segundo princípios de Coerência Ambiental, resulta assim de uma ideia perseguida durante alguns anos, que, com muita dedicação, finalmente foi posta em prática.

Concebido segundo as mais recentes normas e requisitos comunitários que regulamentam parques desta natureza, abriu as suas portas ao público a 08 de Maio de 2004, e até agora já conta com mais de 100 000 visitantes que das mais diversas formas têm manifestado o seu agrado por este ambicioso projecto.

Num montado típico alentejano de sobreiros e azinheiras, várias espécies de plantas, animais selvagens e domésticos encontram um Refúgio de Bem – Estar que, com o apoio de uma equipa de trabalho dedicada e muitos equipamentos de lazer e recreio, constituem um parque temático onde pode, em simultâneo, Aprender, Divertir-se e Interagir com a Natureza e o Mundo Animal.

O Monte Selvagem só agora começou. É um parque de qualidade que respeita a Natureza e a nossa cultura e proporciona momentos agradáveis aos seus visitantes. Partiu de um sonho, já é uma realidade e pretende evoluir sempre no sentido do respeito pela Natureza e por aqueles que a apreciam e ajudam a preservar!

Assista aos novos nascimentos, à chegada gradual de animais (excedentes de outros parques credenciados, ou doados por viverem em condições inapropriadas ao seu bem-estar) e ao crescimento e dinamização de todas as suas estruturas.

Bem – hajam. Recomendo pois uma visita ao Monte Selvagem.

Monte Selvagem - Monte do Azinhal, Lavre 7050 Montemor-o-Novo


segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Este é o meu "Comandante" Modelo - Minha Homenagem


TCor inf Para José Manuel Duarte Costa
Chefe do Estado-Maior da BrigRR - 15 de Março de 2007

José Manuel Duarte da Costa, nasceu a 01 de Março de 1961 tendo ingressado na Academia Militar, a 29 de Setembro de 1981, para a Arma de Infantaria. Licenciou-se em Ciências Militares em 1986, data a partir da qual ficou colocado na Escola Prática de Infantaria.

Em 1987 é colocado no Regimento de Comandos onde como Tenente desempenha funções de Adjunto de Comandante de Companhia e Instrutor de vários Cursos de Comandos e de Patrulhas de Longo Raio de Acção. Foi ainda instrutor de vários Cursos de Comandos para o Quadro Permanente.

A partir de 1990, após a promoção a Capitão desempenha no Regimento de Comandos as funções de Comandante de Companhia Operacional até 1993, ano em que é colocado no Comando das Tropas Aerotransportadas - Brigada Aerotransportada Independente.

Em 1996 foi convidado para as funções de Ajudante de Campo de Sua Excelência o Presidente da República, cargo que desempenhou como Major de 1996 até Setembro de 1998.

Em 1998 é colocado no Instituto de Altos Estudos Militares, onde frequenta Curso de Estado-Maior e em 2000, já como Tenente-Coronel, assume o cargo de professor da Secção de Ensino de Estratégia, actividade que mantém até 2003.

Ainda neste ano, integra o painel de comentadores sobre assuntos militares e de estratégia que nos canais de televisão, comentam as acções militares na 2a Guerra do Golfo.

A partir de 2003, é colocado na EUROFOR em Florença, Itália, como Chefe da Secção de Intelligence, tendo ainda no âmbito desta Missão desempenhado as funções de Intel Chief Analyst durante a Operação Concórdia, no Teatro de Operações da FYROM (Macedónia).
Em 2006 assume o cargo de 2° Comandante do Regimento de Infantaria N°1, por ter sido nomeado por escolha, função que mantém até Março de 2007.

Em 15 de Março de 2007, assumiu o cargo de Chefe de Estado-Maior da Brigada de Reacção Rápida, por ter sido nomeado por escolha nos termos do Despacho de S. Exa. O General Vice-Chefe de Estado-Maior do Exército.

Como formação Académica tem para além do Curso da Academia Militar, e do Curso de Estado-Maior do IAEM, um MBA pela Universidade Católica e um Mestrado em Ciência Política pela Universidade Lusíada.

Como Cursos militares são de destacar o Curso de Comandos, o Curso de Patrulhas de Longo Raio de Acção, o Curso de Instrutor de Educação Física Militar, o Curso de Pára-quedismo Militar, o Curso de MergulhoTécni-co Avançado (Heliox eTrimix) e ainda os Cursos de Ranger e Aírborne do Exército dos Estados Unidos, o Curso de Queda Livre Operacional do Exército da Alemanha e ainda o Curso de Planeamento de Operações Psicológicas da Nato School em Oberammergau.

Da sua Folha de Serviços constam vários louvores e as seguintes condecorações: Medalha de Serviços Distintos, grau Prata, Medalhas de Mérito Militar de 2a e 3a Classe, Medalha da Defesa Nacional de 2a Classe, Medalha de Prata de Comportamento Exemplar, Comendas do Mérito Civil de Marrocos e de Espanha, Medalha da Ordem do Cruzeiro do Sul do Brasil, Medalha de Mérito da Polónia, Medalha de Mérito da Ucrânia, Medalha da EUROFOR e Medalha da Operação Concórdia da EUFOR.

quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Contra a Sérvia, Travar, Travar


Eu gosto do Scolari. Porque levou a Nação aonde ninguém teve a coragem de arriscar.
É atrevido, mas é teimoso.
É consciente, mas tem cometido erros demais.
Contra a Polónia e Sérvia, travou,travou, porque teve MEDO.
E quem tem MEDO, merece PERDER. Porque a vida é uma lição, espero que entenda que a sua lição chegou. Portugal, não merece travar, porque quem a trava deve pensar e deixar de ser travão, por si, por nós , pela nação portuguesa.
Obrigado, mas chegou a sua hora. Welcome Mourinho, it's the time.

Almada - Também Primeira em CAOS


Caros

Pois, a cidade de Almada, ficou em primeiro lugar nos bons pagadores. Mas continua a exercer erros e os habitantes sofrem e muito as decisões tomadas em especial no trânsito.
Diariamente, desloco-me do Feijó para Almada para deixar o meu filho na escola. São cerca de 3 kms, que demoro em média, 40 minutos!!!! a preencher. São efectuados à média de 4,5Kms/hora, porque os condutores que vão para Lisboa enchem a Rotunda que dá acesso à Ponte, não deixando uma faixa livre para as pessoas que pretendem ir para Almada. Uma vergonha, quando a policia está poucos metros à frente, para evitar os chico espertos que se metem fora da zona de acesso.
Pois, mas essa mesma policia há uns dias montou um dispositivo de radar de velocidade perto dessa mesma rotunda ( em tunel ) armadilhando uma via IC20 ( que se pode circular a 90 kms/Hora) que termina no dito tunel ( onde alegam que só se pode circular a 50kms/hora).
Não existe sinalização de qual a velocidade limite no dito pela Policia "viaduto" e só apanhei uma multa de 300Euros, porque circulava a 91kms/Hora, pois no meu entender continuava eu na dita IC20. Nem sopre aqui nem nada, só para fazer caça à Multa.
Vergonha, meus senhores, tem um trânsito caotico por causa das obras do dito comboio que já devia estar pronto há mais de um ano, e em vez de respeitar as pessoas que tem sofrido com estas obras, tem uma atitude inqualificável e decerto penalizante para o cidadão, que paga os seus impostos e nunca lhe são acrescidos direitos só deveres..... pois então eu DEVO escrever estas linhas... com MÁGOA.... NÃO GOSTO DA MINHA CIDADE..

Que Pequenos Somos... Uma Vergonha


Caros

Hoje aterrou em Portugal uma individualidade. S.S 14º Dalai Lama, titular de um prémio Nobel da Paz, uma figura incontornável da cena internacional.
Mais uma vez ( tal como em 2001 ) o primeiro minitro de Portugal e sua Ex.a o Presidente da Republica recusaram receber esta individualidade, por pressões diplomáticas Chinesas.
O Tibete está para a China como Timor estava para a Indonésia, e que moralismo temos, quando os mesmos politicos levantaram a voz a favor de Timor.
Que povo vendido aos Chineses somos nós? Precisamos deles pra alguma coisa? Por acaso temos exportações para esse país? Somos é usados como país pobre para a venda de produtos sem qualidade, que é descarregado em Portugal, sem controlo de qualidade nenhum.
Que pequenez demonstramos nos momentos em que deviamos ser cordiais com as pessoas q~ue querem a paz.
Pois hoje não fico em paz, estou revoltado, e aqui escrevo, BEM VINDO DALAI LAMA

LTU - Cuidado mais uma a Falhar


Caros

Ontem cheguei ao Aeroporto de Lisboa, com reserva de voo para Dusseldorf na companhia Alemã LTU.
Para minha surpresa, o voo tinha sido cancelado, sem aviso prévio aos viajantes, inclusive desde domingo que a LTU deixou de voar de Lisboa para Dusseldorf.
Embora com atendimento simpático e perfeito para resolução dos assuntos, cabe-me divulgar mais uma companhia de Low Cost e também com Low Profile, pois disse que informou as reservas via mail.... não recebi nada e tive que adiar uma agenda que englobava reuniões importantes. E se fosse por motivos familiares inadiáveis? Viajar neste Mundo continua a ser uma aventura...e logo no dia 11 de Setembro.

quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Fatacil 2007 - Um Exemplo a Seguir




Ao longo de 27 anos, com o embrião lançado pela 1ª Feira Regional de Lagoa, em 1980, a FATACIL (Feira de Artesanato, Turismo, Agricultura, Comércio e Indústria de Lagoa) tem-se arquitectado como o certame maior, que, no seu género, se realiza ao Sul do Tejo e uma das referências de mais assinalado destaque a nível nacional.
Com efeito, quem quiser abarcar todo o mundo, nas suas mais variadas expressões e com uma consonância muito especial no que se refere à autêntica identidade portuguesa, é percorrer os, em cada ano mais sugestivos, recantos da FATACIL e viver a excelência desta iniciativa de características únicas.
Na segunda quinzena de Agosto, de 17 a 26, quando a “grande invasão anual” atinge o auge na “terra do sul e do sol” os oitocentos expositores presentes na Cidade de Lagoa, a multiplicidade de actividades representadas, que vão do mais puro e tradicional artesanato às mais avançadas tecnologias de ponta, a par da animação permanente, da requintada e verdadeira gastronomia, dos projectos e investimentos em curso ou a realizar, constituem, na simbiose do seu todo um universo único.

domingo, 26 de agosto de 2007

X Feira Medieval Castro Marim




Mais uma vez num curto espaço de tempo, "voltei ao passado".

Desta feita em Castro Marim, num ambiente fantástico que nos faz viajar no tempo, numa viagem alucinante ao passado medieval.

Comparativamente a Silves, este ambiente é mais "crú" com mais realismo, e não vive só de aspectos da nossa convivência com os Árabes, mas aqui com muito menos luxo, mais terra à terra, com uma iluminação, trajes e som ambiente bastante tradicional.

Fiquei agradado, com esta visita e continuo assim a promover belos momentos passados no Al Garb. Longe das praias e das zonas cosmopolitas, perto da natureza e da nossa história.


Passem pelo site http://www.cm-castromarim.pt/DiasMedievais2007/ e perceberam do que falo.


sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Fiesa 2007 - A não Perder ( 5ª Edição )




De 7 de Junho a 7 de Outubro de 2007, realiza-se em Pêra no Algarve, o 5º Festival Internacional de escultura em areia.

Podem visitar o site http://www.fiesa2007.com/ e mais uma vez, recomendo a visitarem este evento.

De um grandeza espectacular, podem este ano se render ao "Maravilhas do Mundo", uma atmosfera encantada, uma viagem no tempo e no espaço onde o passado e o presente se fundem num hino à humanidade, à multiculturalidade e à vida.

Se puderem vão de noite, encerra às 24H00 e sem dúvida óbtem-se fotos deslumbrantes num ambiente místico.

segunda-feira, 20 de agosto de 2007

Algarve - O Melhor e o Pior ( Na minha opinião )

Não, não vou falar da pequena Maddie again. Qualquer dia ainda vou ver ai umas viaturas inglesas ( e se calhar portuguesas ) com um cartaz com a minha foto, "find Paulo" e se calhar ainda poem uma recompensa pela minha "cabeça", pelo menos esta pensa e diz ao corpo para se manifestar....

Mas como sempre nos ultimos 7 anos vim de férias again para o Al Garb. Gosto de aqui estar pelo simples facto de que estou no meu país, mas acima de tudo porque considero que para passar uma merecidas férias, devo estar inside, portanto... cá estou.

Mas não perdi o meu sentido critico nem ponho de lado as boas coisas que vejo aqui no Algarve. Por isso escolhi, 2 coisas no seu melhor e 2 no seu pior.


Cá vamos, o Melhor do Algarve:






1) Feira Medieval de Silves.

Uma palavra de apreço para a organização que em poucos dias nos faz viajar no tempo, e voltar a um passado bastante distante. Meus amigos recomendo vivamente que por aqui passem nas próximas edições e revisitem o nosso passado, a relação com os Árabes. História vivida à séria e com muitissima qualidade. Recomendo. Já agora utilizem os Xilbs ( moeda local ).


2) Portimão - Praia da Rocha.

Uma demonstração de qualidade e apreço para com o turista. Decerto uma das melhores praias a nível mundial, com uma grande melhoria ao nível de serviços. Parabéns Portimão.




Agora, o piorzinho:







1) Restaurante Cheers-Rodizio em Almancil. O restaurante com mais publicidade nas rádios algarvias, prima por um serviço mediano, uma qualidade de carnes sofrível, preços caríssimos, e meus amigos se tiverem crianças que já comam!!!, pagam até aos dez anos logo à cabeça, 50% do preço do rodizio, uns valentes 11,50 Euros. Além disso pagam também, o couvert. Uma carta de vinhos para fazer sorrir ( só pelos preços apresentados). Enfim por favor evitem este sitio. Meu rico Sabor Mineiro na Sobreda da Caparica. Em qualidade dá 10-0 a este sofrivel restaurante. Cheers? No way. De fazer corar os Brasileiros... Lamentável.


2) Vodafone. Meus amigos na zona do Carvoeiro, tenho uma placa USB 3G, mas aqui só dá 2G. Será que o Algarve em termos de comunicações não merecia uma melhor atenção? Lamentável. A Optimus e a TMN oferecem soluções 3G. Vodafone wake up, please.

terça-feira, 7 de agosto de 2007

Certificações Equipamentos Estacionamento

O Blog abaixo foi escrito em Março de 2007. Continua-se a instalar equipamentos não certificados em Portugal. O Português continua a pagar tarifas em equipamentos não regulamentados pelo IPQ. A ASAE fiscalizou quando teve interesse mediático, e agora???

Mesmo alguns equipamentos certificados, apresentam as mesmas de forma irregular e ilegal.

Consultem as normas e publicações, e reclamem.... Este é decerto um país de brandos costumes...não vale a pena reclamar, continuamos a sugar e a absorver, tudo o que nos dão... que pequenez.....






No passado mês de Julho de 2006, a ASAE iniciou um processo complexo de controlo e fiscalização aos parques de estacionamento. A razão principal era se os novos tarifários tinham sido aplicados mas encapuçava outras razões bem mais importantes, como questões de segurança no interior dos parques de estacionamento. Embora por razões óbvias ( falta de controlo ) os resultados foram mais de fachada, mas levantou uma questão pertinente.
Os equipamentos de gestão de estacionamento automóvel não estavam enquadrados num ambito legal, para serem devidamente certificados pelo IPQ. Embora essa fosse a questão, a pressão politica e da sociedade, levou a que o IPQ enquadra-se esses equipamentos no decreto-lei 291/90, portanto os fabricantes ou agentes comerciais desses equipamentos teriam que junto do IPQ solicitar as devidas aprovações de modelo.
Até ao final do ano de 2006, o IPQ visitou as entidades que pediram a devida certificação de modelos para que pudesse exercer a sua actividade dentro dos parâmetros legais.
Após as aprovações, que tem que ser publicadas no Diário da República Parte C - Ministério da Economia e da Inovação - Instituto Português da Qualidade, I. P.
Só para que possam saber os meandros deste problema, existem em Portugal, representações de 14 marcas e 22 modelos afectos a essas marcas.
Até à data ( 20.3.2007 ) só foram publicados 5 aprovações de modelo englobando 8 modelos !!!
Exorto aos utilizadores de parques de estacionamento que a partir de 30.4.2007 quando utilizarem um parque de estacionamento, verifiquem se nas máquinas de entrada, saída e locais de pagamento o equipamento contém de forma visivel uma inscrição de aprovação do IPQ similar às das bombas de gasolina, senão não façam qualquer pagamento e peçam o livro de reclamações, pois esse equipamento decerto estará a ser utilizado de forma ilegal.
PS - Estou perfeitamente disponível, para a comunicação social, de documentar todas estas informações e colocar-me ao dispor dos cidadãos portugueses, pois as obrigações e deveres são para todos e eu cumpri a minha parte.
Obrigado pela atenção dispensada.
Paulo Garcia

Madeleine.... Que pena ter Razão





Falei no dia 5 de Maio conforme texto abaixo neste blog, sobre a possibilidade hipotética de os país serem os principais suspeitos. Afinal parece que tinha razão. A menina continua a ser a única vitima do processo..... Stay with God Madeleine...

sexta-feira, 8 de junho de 2007

Do meu amigo "Zé"




"Tenho-me mantido calado em relação ao desaparecimento ou rapto da menina inglesa, porque acho que há gente a mais a dizer alarvidades sobre oassunto.

Tenho-me abstido de manifestar a minha repugnância pelo procedimento asqueroso da imprensa inglesa em relação à actuação da polícia portuguesa,porque acho que vozes de burro não chegam ao céu.

Tenho optado por não manifestar o meu desacordo pelas conferências de imprensa que a PJ dá em inglês, num abjecto acto de subserviência em relação a esta classe de gente (e gente não é, certamente, que gente não procede assim), porque reconheço que do alto da sua arrogância, apenas têm contribuído para revelar ao Mundo a mentalidade de merda que existe por dentro daquelas cabecinhas loiras.

Agora o que não vou engolir é que um filho de puta inglês, que se diz ser o arquitecto da casa onde mora o principal suspeito, que reside em Portugal há cerca de trinta anos e não fala uma palavra de português, tenha o descaramento de criticar a GNR porque, segundo afirma o cretino, tentou dar informações pelo telefone e foi atendido por um agente que não falava inglês.


Pior ainda, disse a besta com todo o ar de desdém que lhe coube naquelas fuças de porco inglês, foi quando, algumas horas depois voltou a telefonar e quem o atendeu sabia apenas algumas palavras da língua de sua majestade, a rainha da casa da maior pouca vergonha a que o Mundo assistiu nos últimos anos.

Estes ingleses não se mancam, mesmo.

Estes ingleses merdosos, que já no tempo da guerra afirmavam que a Europa estava completamente isolada pelo nevoeiro, estes ilhéus provincianos que em pleno século XXI continuam a conduzir fora de mão e a alimentar uma realeza de putaria, estes negreiros sem vergonha que espalharam e deixaram escravatura e racismo pelos quatro cantos do Mundo, estes arruaceiros de merda que espalham o terror pelos campos de futebol da Europa, têm o topetede viver trinta anos num país que lhes oferece um sol radioso, como eles nunca imaginaram existir, sem se darem ao trabalho de aprender uma palavra da nossa língua, ainda têm tempo de antena num canal de televisão nacional para falarem mal de nós?


Mas afinal que trampa de república de bananas é esta, que beija a mão a quem nunca respeitou um aliado, que parece ter esquecido o célebre mapa cor-de-rosa, com que nos roubaram metade de África, e fica impávida e serena, a ouvir os desabafos destes alarves, sem ao menos um protesto oficial.


Por onde é que anda o "gasolineiro" de Boliqueime quando a honra do país necessita ser defendida?

Onde é que está o "inginheiro" feito à pressa, sempre tão lesto a acariciar os "tomates" aos amigos trabalhistas?


Já não resta nem um pouco do orgulho nacional? Depois admiram-se que meia dúzia de gatos-pingados, apreciadores de concursos televisivos, reabilitadores de apresentadeiras escorraçadas da política, façam do maior ditador do século vinte, o maior português de sempre.


Ao fundo com a Inglaterra e puta que pariu os ingleses!"


sábado, 12 de maio de 2007

De Novo no Teatro de Operações - Mama Sume





Os militares vão estar cerca de um mês na região mais perigosa do Afeganistão, integrados numa força internacional. De acordo com uma fonte do Ministério da Defesa Nacional, as missões dos comandos serão sobretudo de patrulhamento e terão um risco elevado devido às condições de segurança na região.

A mesma fonte recusou-se a confirmar a notícia do semanário Sol, que diz, este sábado, que a missão dos militares portugueses será detectar, desmembrar e liquidar células taliban activas na região de Kandahar.PR admite risco mas sublinha capacidade militar "A missão do Afeganistão é uma missão de risco, não podemos esquecer, mas está a contribuir para missão de paz na região, para a redução, assim esperamos, do terrorismo no mundo e também no combate ao narcotráfico", disse Cavaco Silva aos jornalistas à margem da sessão de encerramento da VII Cimeira do WTTC, organização que reuniu até, este sábado, em Lisboa, os mais representativos empresários do turismo a nível mundial.

Questionado sobre a capacidade dos militares portugueses para enfrentar este tipo de operações, Cavaco Silva garantiu que estes "estão preparados". "Toda a informação que tenho é nesse sentido. Aliás têm sido objecto de grandes elogios dos seus comandantes, quer comandantes nacionais como comandantes internacionais", reforçou o Presidente da República, destacando que presenciou "o profissionalismo e a capacidade" dos militares portugueses quando visitou a missão no Kosovo.

Cavaco Silva acrescentou ainda que, a par da situação do Afeganistão, as forças militares portuguesas estão também presentes no Líbano e no Kosovo, relembrando que todas estas missões envolvem riscos. "Portugal faz parte da comunidade internacional, que quer a paz. E a defesa do nosso país hoje vai para além das nossas próprias fronteiras", concluiu.


Fonte "Lusa"

Feira Nova Braga "Noticia Aromas de Portugal"





Junto coloco aqui a resposta, comentário apresentado no blog do meu Amigo Mário Relvas,




Boa Tarde


Como director geral da empresa fornecedora do equipamento de gestão de estacionamento ao feira Nova, cumpre-me aqui apresentar alguns esclarecimentos:


1 - O equipamento foi adjudicado pelo Feira Nova afim de preservar os lugares de estacionamentos aos seus utentes, dado que proliferavam ali viaturas tanto de utilizadores do BragaParque bem como de moradores dos prédios vizinhos.


2 - O equipamento tem caracteristicas únicas que permitem aos compradores e utilizadores do Feira Nova, nao serem alvo de pagamento do referido estacionamento.


3 - O equipamento de tecnologia Chip Coin ( única em Portugal ) visa uma solução tecnologica limpa sem utilização de bilhete, sendo assim amigo do meio ambiente.


4 - O funcionamento do equipamento encontra-se suspenso dado haver uma das entradas ao parque de estacionamento do feira Nova que serve como saída da unidade comercial BragaParque e vice-versa.


A administração da S&B está disponível para junto das entidades não só apresentar as suas soluções ecológicas de estacionamento, como preservar a verdade e a lisura da sua participação na sociedade portuguesa.


sábado, 5 de maio de 2007

Desaparecimento de Criança Inglesa no Algarve - God Save Madeleine

Falei no dia 5 de Maio conforme texto abaixo neste blog, sobre a possibilidade hipotética de os país serem os principais suspeitos. Afinal parece que tinha razão. A menina continua a ser a única vitima do processo..... Stay with God Madeleine...





Estou bastante desapontado, triste e invadido por uma comunicação social portuguesa e Inglesa, que não respeita Portugal, os Portugueses, e os nossos valores...

Como é possível não olharmos para o único crime provado até agora? Chama-se abandono de criança e neste país de atrasados e incultos, dá prisão...

Como é possível, uns pais deixarem três crianças com 2 e 3 anos no quarto do Hotel quando vão jantar com amigos? Eu chamo-lhe irresponsáveis, e no meu entender são os principais culpados deste processo mediático que causa danos ao turismo no Algarve ( este sim o verdadeiro cerne da questão)....
Hoje diziam que esta lei é antiga, pois, antiga mas correcta, temos os filhos debaixo da saia, mas ainda bem, pelo menos, não são uns vândalos bêbados que se arrastam pelas noites algarvias, sem moral nem valores... o português é fino, aguenta e não caí... mas mesmo isso está a mudar.

Vejam a comunicação social a demonstrar o aparato, mas não vejo nenhum responsável defender o excelente trabalho que as policias estão a fazer ( mais de 180 operacionais em campo só da PJ - Nunca antes visto para apanhar um criminoso em Portugal, e tem havido casos mediáticos recentes que bem o mereciam, com empenho e capacidade para apanhar criminosos sem lhes dar tempo para respirar ) e acima de tudo, acusar a irresponsabilidade de uns pais que provocaram toda esta situação. Decerto que a nossa policia ao olhar o olhar triste de Madeleine e só lhe passa pela cabeça encontrá-la, traze-la para junto dos seus país, em nome de Portugal, como se tratasse da maior operação militar que estivessem envolvidos.

Dizem que a policia portuguesa dá pouca informação e é pouco cooperante, mas que queriam? Que ela desse as pistas ao pseudo raptor ( ainda não estou convencido ), não somos de dar chá a ninguém e muito menos informações pouco praticas. Já estive com o meu filho fora de Portugal, e nunca mas nunca o deixei fora de vista... Custa, é chato, mas é meu filho.

Gostaria de questionar os responsáveis deste país se eu fosse de férias a Inglaterra e deixasse o meu filho no Hotel a dormir e fosse beber copos para um PUB qualquer? Era acusado de mau pai, irresponsável, ninguém teria a coragem de por centenas de policiais à procura de um português, mais um menos um, não causa dano mediático ao grande e organizado turismo Inglês.

A mão da criança chora baba e ranho, mas não me convence, já vi uma mãe a chorar, catatónica, e deu a filha de comer aos porcos, também no Algarve, coincidência... deve ser do calor, só pode...

Tenho pena da criança, e tenho pena de Portugal, vamos pagar por toda esta situação, já estamos a pagar, porque não temos orgulho, valores e moral, não defendemos o nosso povo e a nossa nação. Não sou xenofóbico, sou sim , pela clarificação da razão e pela defesa de olharmos não só pela emoção, mas como mentes claras não trabalhadas pela comunicação social. Este caso tem 99% boato e 1% factos... Sejamos concisos e bastante pragmáticos.

God save Madeleine McCann, she is the only Innocent here...

terça-feira, 1 de maio de 2007

Amizade que Perdura


Hoje foi com amizade, felicidade e até alguma excitação pessoal que verifiquei o meu "chefe" da DI entre 1990 ( substituiu o grande Cap. Freire da Silva ) e 1992 ( na altura Cap. Duarte Costa ), me fez um comentário de apoio na Fórum dos Comandos.


Fico decerto orgulhoso, pois assim podemos ter a certeza que as chefias davam valor aos subalternos que na altura desempenhavam um grande papel na nossa organização.


Fica uma grande admiração e surpresa nos comentários, mas sinto que há assim finalmente alguma reprecurssão nas nossas palavras, em nome dos Comandos e de Portugal.


Obrigado e volte sempre meu Capitão....

Auto Estradas de Portugal


Sou, por motivos profissionais um utilizador bastante assiduo de auto estradas.

Fico um pouco perplexo, de ver viaturas de matricula espanhola a acelerar nas nossas estradas.

Passam impunes? São mesmo viaturas de nuestros hermanos, ou de empresas portuguesas sediadas em Espanha.. A lei executa-se ou não?. Tenho um speed break de 150 kms hora em qualquer auto estrada em Portugal e vejo centenas de veículos a passar por mim na brasa... quem fica em brasa sou eu...

domingo, 15 de abril de 2007

Ó Meu Amigo Socrates -Que se lixe o Eng......




Ontem, foi divulgado este documento. Passo na Integra, não quero que as pessoas pensem que sou tendencioso.....

Isto para dizer que tenho algum treino visual para reparar nos pormenores.
Ontem, ao anunciarem a existência de um segundo certificado de José Sócrates, abri o respectivo o PDF, entretanto disponibilizado pelo Jornal "PÚBLICO" . Não me detive nas classificações. Verifiquei que o documento estava datado ( 96/08/26), assinado pelo chefe da secretaria e...
e... como sempre, os meus olhos detiveram-se em dois pormenores sem importância:
no papel timbrado da Universidade Independente, no rodapé, entre outras informações, constam o endereço (físico e electrónico) e os números de telefone e de fax ( 351 21 836 19 00 e 351 21 836 19 22). Só que,... em 1996, os números de telefone não apresentavam os indicativos 21, 22, 290, mas sim, 01, 02, 090... etc, como aliás, pude confirmar (a alteração só foi feita em 31 de Outubro de 1999).



Um pouco mais à frente, consta ainda, um código postal composto por sete algarismos (1800-255), o que é deveras estranho, uma vez que só em 1998 começa a ser utilizada esta nova forma de indicação.



Conclusão: o certificado parece ter sido emitido, não em 26/08/1996, mas em data posterior a 31 de Outubro de 1999.
O problema ("o maior dos problemas") reside no facto de o Gabinete do primeiro-ministro já ter esclarecido, que a data válida era mesmo a do certificado que se encontra na Câmara da Covilhã.
"Mais um erro administrativo, que só pode ser imputado à UNI" (dirá o Gabinete do primeiro-ministro).
Esta ultrapassou largamente as minhas expectativas...de tão básica que é!!!... ´

Força de Vida - Caracter - Sem Palavras

São Diplomas, Senhor, São Diplomas....




Ia a Rainha Santa Sócretina na direcção de uma televisão para distribuir mais umas quantas mentiras em forma medidas de propaganda, na companhia na sua fiel Aia Mariana dos Olhos Lindos, quando inesperadamente lhe surge ao caminho o Rei D. Aníbal Silva e seus dois lacaios, Tony Borges e Ferreira Leite.
- Onde ides minha Rainha? - perguntou ele com voz doce.
- Meu Senhor, ia só dar uma volta com a minha aia pelos Jardins do nosso país.
- Vós sabeis, Sócretina, que o reino passa por grandes dificuldades e que o povo não anda satisfeito. Não podemos andar sempre a distribuir-lhes mentiras.
- Meu Senhor Aníbal, vós já me haveis avisado disso e eu nunca vos desobedeceria.
- Não, minha Rainha? É que o amor que o povo vos tem mostrado nas sondagens é muito estranho. Não andareis vós a enganar-me e a distribuir mentirinhas nas minhas costas?
- Não seria capaz disso, meu Senhor. - mentiu a Sócretina.
- Que levais então aí no vosso regaço? Tudo parecia perdido. O seu regaço ia carregado de mentiras para distribuir pelo povo e só um milagre a poderia salvar. Sem saber o que fazer abriu os braços e lá de dentro, perante a surpresa de todos, caíram dezenas de diplomas.

- São diplomas, meu Senhor. São diplomas da Universidade Independente.

segunda-feira, 26 de março de 2007

Grandes Portugueses - Texto do meu Amigo Mário Relvas




Se este programa fosse alargado à grande "maioria silenciosa", em eleições, o resultado não se ficaria apenas nos 41% para António de Oliveira Salazar.O povo disse - não queremos esta democracia de nome, esta corrupção bafejada de incompetência.Não queremos os que vivem da "partidocratização", aqueles que nos "assaltam" em nome do povo-"ditos democratas", que fugindo às suas responsabilidades antes do 25, tudo prometeram depois, mas apenas eles "engordaram".Democratas que sucedem os seus filhos no poder, são vários...Qual Reino que tanto criticam!
O POVO votou contra os autarcas que se eternizam no poder, contra a política do fechar de escolas, mandadas construir por aquele a quem acusam de não querer um povo informado.Votaram contra a política de fechar hospitais a torto e direito, sem uma estratégia explicada aos portugueses.
Votaram contra a desertificação do interior do País.
Disseram "não" à política de "vendilhões" de Portugal perante os EUA, mas sobretudo perante a UE.
Votaram contra as leis de imigração, contra a insegurança, contra a política de subsídios para nada se fazer.
Votaram contra a destruição da nossa indústria, das pescas, sobretudo da agricultura.Votaram contra aqueles que permitem situações como a que se passa na Universidade Independente.
Votaram contra os que acabam com Portugal...Tudo isto mesmo com as campanhas de "desinformação" que a RTP fez constantemente, desrespeitando a democracia.
Votaram contra a Dr.ª Odete Santos, mais uma política actual, daquelas evidentemente, que logo, tudo e todos acusou, pelo "mau resultado " do seu Cunhal...a máquina partidária do PCP "estourou", não funciona, já não mobiliza, já ninguém acredita neles!
Também não sou um "salazarista",mas respeito-o muito, só pelo facto de não se ter servido e fugido... Estou com a "Voz do Povo".Portugal precisa de novo rumo, novos políticos, sobretudo de um "Timoneiro Patriota", que se preocupe com o seu País e Povo!Alguém que nos congregue, que faça renascer a "União" entre todos os Portugueses, neste momento difícil de Portugal e nos leve para a frente, sem demagogias.É difícil, mas não impossível.Portugal precisa e merece, "o povo é quem mais ordena"!!!Isto é um sinal dos tempos, onde no mesmo programa em França ganhou o General De Gaulle, em Inglaterra o Churchill, personalidades polémicas, mas com sentido de Estado e defensoras da ordem, sem dúvida, grandes estadistas do século XX, tal como o foi Salazar, em Portugal, mesmo que muitos agora digam, que a RTP fez apologia ao fascismo, violando a Constituição da República Portuguesa.Pergunto;- porque Odete Santos participou no programa e não disse isso na altura?Mais uma demagogia dos políticos "democráticos", que nem um resultado de um "programa" televisivo, em que participaram,sobre história, são capazes de aceitar!Não devemos ter vergonha da nossa História.Devemos sim, distinguir o que de bom e mau se fez à época, com isenção.
Não foi Salazar que foi louvado, mas uma "censura" aos políticos que temos do ´Pós 25 de Abril de 1974.Hoje, em Portugal, todos ralham e ninguém tem razão.Porque será?


PS - Minha opinião:

"E agora?Como é que os «democratas» que tanto a pregoam o poder do povo, os referendos a liberdade de expressão, só oralmente, só com palavras floreadas sem as sentirem, sem lhes beberem o significado, como vão descalçar esta bota? Como vão provar que isto não é o sentimento dos portugueses?O que irá acontecer à RTP? Irão fechá-la? Ou ficarem pelo despedimento e o exílio dos funcionários que estiveram ligados a este programa?Criaram um «big problem»!!! Ah Ah! Provem agora o veneno, o Sr. António de Oliveira Salazar, pula de contente, consegue ainda hoje atingir os polos dos portugueses, o melhor e o pior português de todos os tempos, e como os polos se atraem, unem-se, unificam-se e forma a palavra Portugal!!!

domingo, 25 de março de 2007

Texto do Cor. CMD Cardoso Ferreira - Minha Humilde Opinião



De: Manuel Cardoso Ferreira, Sócio 1198, e membro do Lonsemo OM//C/ .«,, Para: Conselho Superior


Relativamente ao "Passa-Palavra, Jornal dos Comandos de Portugal", assim auto designado no sítio http://www.comandosdeportugal.net/, levo ao conhecimento dos ilustres Conselheiros o seguinte:
1°- Quem percorrer os conteúdos deste "site", e logo na primeira página, constata a afirmação de "este jornal foi feito para vós", que é o jornal dos comandos e para servir os comandos (Doe 1). É usada a nossa simbologia, e, não é referido que o "site" não é oficial. São apresentados conteúdos publicitários -com intuitos comerciais, são oferecidos outros "links", e é feita publicidade e divulgação a outros "sites "-também comerciais e pagos, (Doe 2).
São apresentados conteúdos de índole informativa, uns transcritos de OCS outros elaborados pelos colaboradores do "site". São também veiculados artigos de "intervenção", que no seu cerne se podem caracterizar como de índole política, que não só de carácter "cívico", desconhecendo-se qual a estratégia editorial... Alguns conteúdos reflectem uma postura de uma certa cobertura às reivindicações sindicais policiais, ao associativismo (por enquanto só o policial?), artigos do género "carta aos chefes militares" (!), a entidades públicas, etc, (Doe 3).
Que se saiba, nenhuma das entidades - Centro de Tropas Comandos e Direcção Nacional da Associação de Comandos, mandatou os responsáveis do "site"para a execução deste trabalho, e, pelo contrário, têm manifestado repulsa e muita incomodidade.
2°- Embora os responsáveis do "site" afirmem que não publicarão artigos que " ofendam a condição humana e/ou afrontem a dignidade das pessoas e o Código Comando" (Doe 4), isso não tem acontecido, nunca.
Pelo contrário têm sido postos a circular artigos que constituem verdadeiros atentados à honra e dignidade das pessoas, denunciando da parte de quem os assina e/ou deixa publicar, falta de coragem moral e física, atitudes revanchistas nomeadamente à pessoa do Presidente da Direcção Nacional e nem só (Doe 5).
Se os subscritores dos artigos discutissem ideias, estratégias falhadas, objectivos não cumpridos, factos associativos negativos, poder-se-ia compreender. Mas não tem sido essa a prática. Mais grave se torna quando algumas destas missivas são depois enviadas a alguns sócios, juntamente com a documentação relativa à campanha eleitoral em curso como anexos.
Uma das últimas deste "site", foi o artigo (Doe 6), assinado pelo Tenente Coronel de Artilharia (no Activo) Sérgio Falcão, em que depois das habituais lucubrações sobre diversos assuntos, termina chamando "invertebrados", "acéfalos", "mentecaptos" "carreiristas", a todos os que pugnaram pela reactivação da especialidade Comando, Instituição Militar incluída...Como é? Este Conselho vai ficar calado?
Eu, que nas anteriores Direcções (com o Vítor Ribeiro) detinha o pelouro da "reactivação", pela qual toda a Associação lutou e se empenhou, (...), vou ter que me organizar...
3°- Por fim e circunscrevendo-me agora e apenas às consequências para a Associação da realidade provocada pela actuação deste "site", manifesto a este Conselho a seguinte convicção:
Existem demasiadas pessoas (23.193 visitas, até hoje às 16HOO) que estão a acompanhar e consultar os conteúdos e os artigos lá publicados: comandos (poucos pelo que se sabe), nossos amigos, conhecidos, adversários e inimigos.
Pelos artigos já referidos - e esses constituem verdadeiramente o que é procurado, está a ser construída uma imagem que não abona nada aos superiores interesses da Associação. Porque induz no exterior a ideia de que: "afinal eles estão divididos, é só roupa suja, podres, contas e dinheiros públicos delapidados, pessoal a tirar dividendos e a enriquecer, o Presidente deles é isto e aquilo, fulano é assim, sicrano é assado, etc, etc".
Em suma, este site, os seus patrocinadores, apoiantes e ideólogos estão a prestar um mau serviço à Associação. Considero mesmo que configura um crime de "lesa-pátria".
Porque, até agora, valíamos pela imagem que granjeamos junto da sociedade civil e militar: de unidade, de espírito de corpo, camaradagem, frontalidade e confrontos pessoais resolvidos pelo contacto pessoal e não escondidos cobardemente atrás de um computador, de prática dos preceitos do Código Comando, etc.
Uma Instituição que valia por ser fechada em si mesma, quase tipo "seita", e que nos permitiu até agora actuar sempre usando o princípio da "surpresa" para conseguirmos os nossos objectivos. Fomos sempre ganhadores nas causas por que nos batemos.
Assim, e tolerando "nabices" destas estamos a dar o flanco. E, o que pode ser decisivo e crítico em futuras "causas", damos trunfos gostosos e preciosos aos nossos inimigos e adversários, que ainda por aí andam. (Mas, eu sou dos que penso que o inimigo está sempre dentro!)
Por outro lado, sabemos que a imagem veiculada não corresponde à realidade, pois a nossa Associação, embora com os defeitos que todos nós lhe conhecemos, no que é essencial e constitui o nosso cerne, está coesa e unida.
Pelo exposto, coloco o assunto à consideração dos ilustres Conselheiros, propondo que, na observância do constante nos Estatutos da Associação, no que ao Conselho Superior diz respeito no capítulo da "perenidade", pelo exposto nos Parágrafos 2° e 3°, mas especialmente pela realidade exposta no 1°, seja produzida uma recomendação/parecer/conselho, tendente a minorar /impedir/corrigir a realidade descrita.
Lisboa, 22 de Fevereiro de 2007


Comentário de Alf.RC Infª Cmd Paulo Jorge Duarte Garcia NIM 11986789


Meu Caro Coronel.

Na qualidade de "reles" ( termo vulgarmente utilizado pelos militares do quadro que nunca respeitaram os contratados no RCMDS) Alferes Contratado que serviu os Comandos e Portugal durante 40 meses de 1989 a 1992 e possuidor de 2 míseros louvores e sendo respeitado por diversos militares que serviram os Comandos, desde Praças, Sargentos e Oficiais, porque a minha formação assim o exige, venho por este meio neste "MEU" blog apresentar a minha veemente repulsa pela sua informação acima descrita, e porque:


1 - Desde que o silêncio imperava e que a especialidade Comando parecia um acto marginal, todos vergavam a cabeça perante a instituição e seus comandantes. Não era por acaso que me chamavam "Contestatário" no RCMDS. Contestava não porque me estava no sangue, mas sim porque acredito, que as instituições são feitas por Homens e para Homens.

2 - Tenho o maior respeito por todos os militares sejam eles superiores ou subalternos, e a minha presença no RCMDS foi prova disso. Hoje convivo com oficiais superiores tal como com Soldados, pois não faço distinção, dou-me com quem me sinto bem e não com quem parece bem.

3 - Sou associado da A.Comandos nº 4106, tenho as minhas cotas em dia, uso na minha viatura pessoal, os cratchás dos Comandos e da Associação. Tenho diversos quadros e referências aos Comandos tanto em casa como no trabalho.Tenho um "orgulho do caraças" de pertencer a este corpo militar.

4 - Agora não pactuo com indiferença, com desleixo, com ignorância e acima de tudo com falta de respeito, por pessoas, que finalmente, traduzem por escrito, a liberdade que lhes é atribuida por dar a sua opinião sobre algo que lhes diz respeito.

5 - Lamento meu Coronel, que lhe faça confusão, a coragem dos camaradas que aqui escrevem sem "pedir autorização" mas é esta a força do povo, dos Comandos que não desejam que caía na rua, a melhor das virtudes de um militar Comando.

6 - Meus Amigos, em nome dos Comandos, Portugal e da liberdade de expressão, não tenham vergonha da vossa conduta, e dou-vos a minha total solidariedade, e não desistam, pois um verdadeiro Comando não conhece essa palavra.

7 - E meu Coronel, peço-lhe que analise melhor a situação, antes de escrever, pois as desculpas evitam-se, não se pedem.... Mama Sume

Portugal - Altos Valores








Caros Amigos

Trago aqui duas noticias de desporto que hoje elevam o nome de Portugal.

Em primeiro a mais importante. Portugal é a primeira equipa amadora que se apura para uma fase final do campeonato do Mundo de Râguebi.
A Selecção portuguesa de râguebi assegurou, este sábado, pela primeira vez na história, a presença num Campeonato do Mundo. Apesar de ter sido derrotada hoje em Montevideu, ante o Uruguai (12-18), valeu a vantagem do jogo da primeira «mão» (12-5). Excelente. Bravos...

A segunda diz respeito á ter-mos despachado a selecção fraquinha da Bélgica por 4-0. Na verdade vem valeu a pena virem a Portugal, tão fracos que foram, au revoir ....