domingo, 15 de abril de 2007

São Diplomas, Senhor, São Diplomas....




Ia a Rainha Santa Sócretina na direcção de uma televisão para distribuir mais umas quantas mentiras em forma medidas de propaganda, na companhia na sua fiel Aia Mariana dos Olhos Lindos, quando inesperadamente lhe surge ao caminho o Rei D. Aníbal Silva e seus dois lacaios, Tony Borges e Ferreira Leite.
- Onde ides minha Rainha? - perguntou ele com voz doce.
- Meu Senhor, ia só dar uma volta com a minha aia pelos Jardins do nosso país.
- Vós sabeis, Sócretina, que o reino passa por grandes dificuldades e que o povo não anda satisfeito. Não podemos andar sempre a distribuir-lhes mentiras.
- Meu Senhor Aníbal, vós já me haveis avisado disso e eu nunca vos desobedeceria.
- Não, minha Rainha? É que o amor que o povo vos tem mostrado nas sondagens é muito estranho. Não andareis vós a enganar-me e a distribuir mentirinhas nas minhas costas?
- Não seria capaz disso, meu Senhor. - mentiu a Sócretina.
- Que levais então aí no vosso regaço? Tudo parecia perdido. O seu regaço ia carregado de mentiras para distribuir pelo povo e só um milagre a poderia salvar. Sem saber o que fazer abriu os braços e lá de dentro, perante a surpresa de todos, caíram dezenas de diplomas.

- São diplomas, meu Senhor. São diplomas da Universidade Independente.

1 comentário:

MRelvas disse...

José Maria Martins
Blogue do advogado José Maria Martins

Sábado, Abril 14, 2007
Lei de Gresham

O Presidente da República tem de ter todo o cuidado.

Cuidado porque por culpa dele o PSD perdeu as eleições para o PS.

Cuidado porque ninguém quer que ele seja a OPOSIÇÃO ao Governo.

Mas é exigível que não seja a MULETA de José Sócrates!!!!!!!!

As declarações de hoje - aos media - de Cavaco Silva, deixam-nos perplexos. Deu a mão a José Sócrates.

Mas Cavaco Silva não teve o mínimo problema em assassinar politicamente Santana Lopes e por via da invocação - metafórica - da Lei de Gresham , deu o mote a Jorge Sampaio para dissolver a Assembleia da República e abrir o caminho à maioria absoluta do PS.

Cavaco Silva não pode ser a tábua de salvação do Governo do Partido Socialista.

A história da licenciatura de José Sócrates tem várias vertentes: Políticas, éticas, culturais criminais, anedóticas - "vou de pulo ou de salto", como dizia o parvo na obra " a Barca do Inferno" - e de respeitabilidade.

De respeitabilidade porque os portugueses merecem respeito. Muito respeito Um político que goze com o Povo é inominavel. O Povo tem de ser respeitado.

Politico porque quem exerce o Poder, em nome do Povo tem de ter um comportamento intocável.

A Licenciatura de José Sócrates, já revelou aspectos anedóticos:

1 - Completou o curso a um Domingo: Ora num Domingo não se fazem exames nas Universidades, públicas ou privadas;
2 - O mesmo professor em 4 cadeiras não lembra a ninguém, é irregular; irracional; não há qualquer precedente; é anormal;
3 - O Primeiro Ministro aparecer como licenciado em engenharia civil no livro da classe política, muito antes da data em que diz ter-se formado, é no minimo, bizarro;
4 - Pedir equivalência , fazer o ano todo numa universidade e só um ano depois apresentar o certificado da escola precedente é anormal ,suspeito.
4.1. - José Socrates, com tantos anos de estudos, sendo deputado e não podendo desconhecer a lei sabia que esse tratamento era de favor Não deveria ter aceite;
5 - José Sócrates sabia que em 1995 a Universidade Independente era um bébé, logo não tinha qualquer credibilidade formada no universo das Universidades Nacionais; Ninguém podia dizer que era uma Universidade de prestígio;
6 - A "história" dos certificados na Câmara da Covilhã é anormal, bizarra, anedótica só aceitável em Portugal porque em França, no Reino Unido, na Suécia, na Filândia era um "escândalo";
7 - O facto de Luis Arouca não ser "Reitor" em 1995 é outro escândalo.
8 - A Engenharia sanitaria fica onde? ;
9 - O Primeiro Ministro podia ignorar que não é engenheiro? Então porque estava no site oficial do Governo essa indicação?

Do ponto de vista cultural eu não aceito que os portugueses sejam burros. Mesmo os menos letrados se esclarecidos sabem que o trigo não é colhido antes de o semear: Logo a licenciatura de José Sócrates não pode ter sido obtida antes de ele a obter;

Do ponto e vista ético o que temos é um homem que a todo o custo quer uma licenciatura- até esteve matriculado em Direito na Lusiada!!!? - e que tem um percurso académico tudo menos normal.

Do ponto de vista criminal urge a Procuradoria-Geral da República fazer aquilo que está na lei: Investigar, porque é para isso que os portugueses pagam os seus impostos.

E bem vistas e ponderadas as coisas, se José Sócrates fosse presidente de uma Câmara Municipal ja inha processos crime em cima. Como Primeiro Ministro não está acima da lei.

Mesmo que o Procurador-Geral da República seja da Maçonaria - informação que temos - e José Sócrates também - o que nos contaram - a lei é para todos.

Ou então mais valia termos uma ditadura, porque nessa circunstância nós sabiamos que havia intocáveis e pronto Comer e calar.

José Sócrates tem de ter a consciência de que Povo não é parvo , apesar das lavagens cerebrais que os partidos lhes fazem.

A Lei de Gresham está mais actual que nunca.

O Presidente da República tem de fazer uma leitura muito atenta dos factos ,até porque em qualquer parte da Europa isto sabe-se e José Sócrates terá sempre carpideiras internacionais a lembrar esta questão da licenciatura.

O Povo merece todo o respeito, não deve ser considerado um rebanho.