sábado, 5 de maio de 2007

Desaparecimento de Criança Inglesa no Algarve - God Save Madeleine

Falei no dia 5 de Maio conforme texto abaixo neste blog, sobre a possibilidade hipotética de os país serem os principais suspeitos. Afinal parece que tinha razão. A menina continua a ser a única vitima do processo..... Stay with God Madeleine...





Estou bastante desapontado, triste e invadido por uma comunicação social portuguesa e Inglesa, que não respeita Portugal, os Portugueses, e os nossos valores...

Como é possível não olharmos para o único crime provado até agora? Chama-se abandono de criança e neste país de atrasados e incultos, dá prisão...

Como é possível, uns pais deixarem três crianças com 2 e 3 anos no quarto do Hotel quando vão jantar com amigos? Eu chamo-lhe irresponsáveis, e no meu entender são os principais culpados deste processo mediático que causa danos ao turismo no Algarve ( este sim o verdadeiro cerne da questão)....
Hoje diziam que esta lei é antiga, pois, antiga mas correcta, temos os filhos debaixo da saia, mas ainda bem, pelo menos, não são uns vândalos bêbados que se arrastam pelas noites algarvias, sem moral nem valores... o português é fino, aguenta e não caí... mas mesmo isso está a mudar.

Vejam a comunicação social a demonstrar o aparato, mas não vejo nenhum responsável defender o excelente trabalho que as policias estão a fazer ( mais de 180 operacionais em campo só da PJ - Nunca antes visto para apanhar um criminoso em Portugal, e tem havido casos mediáticos recentes que bem o mereciam, com empenho e capacidade para apanhar criminosos sem lhes dar tempo para respirar ) e acima de tudo, acusar a irresponsabilidade de uns pais que provocaram toda esta situação. Decerto que a nossa policia ao olhar o olhar triste de Madeleine e só lhe passa pela cabeça encontrá-la, traze-la para junto dos seus país, em nome de Portugal, como se tratasse da maior operação militar que estivessem envolvidos.

Dizem que a policia portuguesa dá pouca informação e é pouco cooperante, mas que queriam? Que ela desse as pistas ao pseudo raptor ( ainda não estou convencido ), não somos de dar chá a ninguém e muito menos informações pouco praticas. Já estive com o meu filho fora de Portugal, e nunca mas nunca o deixei fora de vista... Custa, é chato, mas é meu filho.

Gostaria de questionar os responsáveis deste país se eu fosse de férias a Inglaterra e deixasse o meu filho no Hotel a dormir e fosse beber copos para um PUB qualquer? Era acusado de mau pai, irresponsável, ninguém teria a coragem de por centenas de policiais à procura de um português, mais um menos um, não causa dano mediático ao grande e organizado turismo Inglês.

A mão da criança chora baba e ranho, mas não me convence, já vi uma mãe a chorar, catatónica, e deu a filha de comer aos porcos, também no Algarve, coincidência... deve ser do calor, só pode...

Tenho pena da criança, e tenho pena de Portugal, vamos pagar por toda esta situação, já estamos a pagar, porque não temos orgulho, valores e moral, não defendemos o nosso povo e a nossa nação. Não sou xenofóbico, sou sim , pela clarificação da razão e pela defesa de olharmos não só pela emoção, mas como mentes claras não trabalhadas pela comunicação social. Este caso tem 99% boato e 1% factos... Sejamos concisos e bastante pragmáticos.

God save Madeleine McCann, she is the only Innocent here...

2 comentários:

MRelvas disse...

Irresponsabilidade, ou crime?



Portugal é falado nos OCS de todo o mundo.
É claro que o motivo não é agradável, pois trata-se de um desaparecimento de uma criança britânica de nome Maddie, ocorrido na praia da Luz no Algarve.
Os "media" britânicos escrevem mal da policia portuguesa... Mas o casal cometeu a maior das irresponsabilidades que os pais podem cometer, abandonar crianças pequeninas enquanto vão para os copos, o que eles chamam de jantar. Ou será que não jantam em conjunto?
Caso estranho, mas a policia portuguesa tem que dar resposta com a rapidez possível, sobre pena de nos continuarem a cilindrar nos jornais ingleses, impunemente!
Irresponsabilidade, ou crime? Que pelo menos sirva de exemplo para outros pais e crianças, mas sem entrar na onda do exagero e do pessimismo.
Portugal é um país onde isto não é vulgar.

Abraço
MR

feetrabbit disse...

Bom dia,


Li este texto quando me foi dado por um amigo, após amargamente me "queixar" daquela mania irritante que os ingleses têm de acharem desnecessário aprender qualquer outra língua e ainda assim se acharem melhores do que nós, que temos de saber a nossa E a deles.

Eu vivi 7 anos no Reino Unido (3 na Escócia, 4 em Londres, que odiei) e só posso dizer que, apesar de não ter lá estado durante o caso Maddie (senão acho que as palavras raivosa e assassina se aplicariam à minha pessoa) ouvi alguma coisa do que se disse na televisão acerca deste caso. Não fazia ideia, até ter visto uma grande entrevista e durante a intervenção do António Esteves Martins, da gravidade da situação no que se refere à atitude dos jornalistas ingleses para com Portugal e para com as autoridades Portuguesas. Como estou queimada por aquela gente (perdi um ano de estudos porque a universidade se recusou a afastar uma orientadora devido à sua incompetência TOTAL) e os odeio com toda a força do meu coração, nem sei explicar como me senti vingada e feliz por ler o texto original que aparece em cima. Só tenho mesmo pena é que a nossa comunicação social não tenha tido a coluna vertebral para mandar toda aquela gente para o local onde deveriam estar e que não nos tenha informado melhor sobre o que se dizia lá fora acerca de nós.

E a verdade é mesmo aquela que retrata: um povo racista, xenófobo, snob e superiorista, que se acha melhor do que qualquer outra nação do mundo (desde os EUA, uma antiga colónia penal que acham estúpidos, até à América do Sul e África - países do 3º mundo - passando pela Ásia (idem idem, aspas aspas) e acabando na Austrália (antiga colónia penal, fazem parte da Commonwealth, portanto abaixo deles) e na Europa (são mais ricos ou têm mais tradição na tal família real podre) todos são inferiores. E estão tão absorvidos na sua auto-importância que se esqueceram de evoluir - ainda lavam a louça numa saponária leve sem enxaguar como no tempo da guerra, ainda usam duas torneiras, uma para a água a 100ºC e outra a 0ºC, têm casas completamente feitas de papel e cheias de ratos, recolhem o lixo 1 vez por semana e deixam os sacos à porta de casa, na rua para serem rotos e comidos por animais, enfim, ADORAM confundir tradição com atraso e acham-se genuinamente melhores do que todos os outros. Só que enquanto eles vivem na sua bolha de ilusão e não chateiam ninguém, não há problema. Agora, quando vêm mexer connosco ..... ah, não! Nem lhes deveríamos permitir tal liberdade ...... afinal, quem é que foge do seu país e compra casas em Espanha, Portugal, Itália e França para se mudar de armas e bagagens? Se fosse tão bom lá viver, eles ficavam .....

De qualquer forma, obrigada por nos vingar, nem que seja só um segredo nosso - pena é que a maioria das pessoas não se aperceba disto.

Bem haja!
E VIVA PORTUGAL! Sempre e com muita honra de o ser! Não o trocava por outro país nenhum!