sábado, 10 de fevereiro de 2007

Se...


Se souberes estar calmo no meio da confusão,

Dominar o medo, nervos, muscúlos e coração,

Se confiares em ti, no teu chefe e no camarada,

Perdoando ao fraco e ignorante, a vaidade do nada;

Se souberes esperar sereno o momento preciso;

Resolveres num instante e agires de improviso,

E se, como o raio fulminante, lutares decidido,

E vencedor, generoso, respeitares o vencido;


Se souberes distinguir o bandido do inocente,

E tratares ambos com justiça e amor clemente;

Se matares naturalmente, sem seres criminoso,

E sem ódio na alma olhares o futuro radioso;

Se fores como uma criança depois de cada morte,

Renascendo para a vida na luz certa do norte;

E se, com amor e justiça, e sem hipocrisia,

Construires das cinzas um novo ideal de harmonia;


Se suportares fome e a matares ao necessitado,

Se, a rebentares de sede, corpo doente e cansado,

Olhos abertos aos ventos, sem balas e mal dormido,

E ainda te arrastares, quase moribundo e ferido,

Se por mais um segundo de cada minuto e hora,

Mordendo os lábios de dôr, seguires pela selva fora;

Se traçares um caminho de luz e de amor, a sorrir,

Abraçando irmãos de todas as cores, sem distinguir;


Se servires desinteressado e sem te servires,

Comendo o pão do trabalho e ainda o repartires;

E se, por fim, respeitares corpo e alma do teu irmão,

Humano como tu, semelhança do teu coração;

Então, sim Soldado!... Tu passarás à nossa História,

Erguerás o futuro da pátria, sem peias e escória;

Cumprirás só o teu dever, sem louvor... lutando,

Serás Homem, Militar e COMANDO !

1 comentário:

MRelvas disse...

Caro Paulo, procura no meu blog outros ensinamentos,penso que está lá o Ser jovem,Carta a El Rei...

Abraços
Mama Sume

Mário Relvas